Ato solidário de apoio à coordenadora geral do MIQCB, Francisca Nascimento, será realizado em São João do Arraial

No início do mês, Francisca sofreu uma tentativa de homicídio.

0

No próximo dia 17 de março, São João do Arraial-PI, será palco de um ato solidário no combate à violência, principalmente, contra a Mulher. Representantes de mais de 15 instituições confirmaram presença.

Francisca Nascimento

O protesto será também contra os conflitos pelo território que têm como principais vítimas; os povos e comunidades tradicionais. O último atentado foi contra a vida da coordenadora geral do Movimento das Quebradeiras de Coco do Brasil, Francisca Nascimento. A concentração acontece partir das 9h da manhã na praça central do município. Entre as organizações que já confirmaram presença; Conselho do Território, Contag, Comissão de Direitos Humanos da OAB/PI, Secretaria de Planejamento entre outras.

O ato solidário demonstra a união de todos aqueles que atuam em prol do bem viver. As instituições que apoiaram o MIQCB, assim como o próprio movimento, representam uma sociedade politicamente ativa. Atuam de maneira organizada e solidária, compartilham vivências, conhecimentos e combatem, principalmente, a desigualdade social, grande impulsionador da segregação social, cultural e econômica. Elas são responsáveis em produzir pressão direta ou indireta no corpo político de um Estado. “O MIQCB saiu fortalecido, eu sai fortalecida. Ninguém avança sozinho, precisamos uns dos outros, auxiliando-nos mutuamente. Agradeço a todos por este ato solidário”, enfatizou Francisca Nascimento.

Mais de uma centena de instituições encaminharam e assinaram Notas de Solidariedade à Francisca Nascimento, coordenadora geral do Movimento Interestadual das Quebradeiras de Coco Babaçu (MIQCB). No início de março, no mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, ela sofreu uma tentativa de homicídio em São João do Arraial, no Piauí.

Sobre a violência sofrida por Francisca Nascimento

No dia 03 de março, Francisca Nascimento, foi abordada por uma vizinha (que nunca concordou com as ações do MIQCB). Ela parou a coordenadora geral do em frente a sua casa questionando-a sobre um pagamento de uma cerca, retirada durante mutirão comunitário para que mais de 20 comunidades tivessem acesso ao açude Santa Rosa. Francisca informou que a decisão foi tomada pela comunidade e que qualquer dano fosse cobrado na Justiça. O esposo da vizinha surpreendeu Francisca, vindo por trás e armado com uma faca. Francisca se defendeu como pôde e conseguiu se desvencilhar e fugir com a sua irmã, na garupa da moto. O MIQCB está tomando as providências cabíveis para garantir a integridade física e psicológica da coordenadora, além de buscar as vias legais para a condenação do agressor.

As ameaças começaram ano passado, quando a comunidade (maioria de quebradeiras de coco babaçu) se organizou e reconstruiu uma fonte natural de água: o açude Santa Rosa, destruído pelo próprio fazendeiro. A quantidade de pessoas no mutirão comunitário não intimidou um casal (moradores da região e orientados pelo que se diz dono da terra) de permanecerem no local da reconstrução ameaçando várias vezes o grupo. Na ocasião, o açude foi totalmente reconstruído e após cheio atenderá mais de 20 comunidades. A CF de 1988 garante a preservação do modo de vida e acesso aos meios de proteção e defesa de seus direitos étnicos e territoriais. A permanência dessas famílias, a maioria quebradeiras de coco babaçu, nas comunidades da região dos Cocais, além da coragem e determinação, é a única maneira de usufruírem do bem viver.

Programação Ato Solidário – São João do Arraial

8h – Concentração na praça dos Cocais- Café solidário
9h – Mística de abertura
9h30min – Abertura oficial explicando o objetivo do Ato.
10h – Leitura da Carta denunciando violências na reunião
11h – Fala das autoridades presentes com encaminhamentos.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.