Briga que atrapalha a decisão do eleitor

1

Editorial do PORTALESP

Propostas, senhores candidatos. Por me favor, tragam propostas. E viáveis, porque não caio nessa de soluções mirabolantes para problemas que sequer dependem exclusivamente do governo municipal. Mas quem faz a lambança de trocar assuntos relevantes por picuinhas idiotas é parte da militância, que de tão fraca de raciocínio normalmente atrapalha mais do que ajuda.

O que não dá para aguentar mais é a troca de farpas ridícula e inútil. Óbvio que um dos principais papéis da oposição é denunciar o governo, justamente para embasar o discurso que objetiva convencer o eleitor a trocar de governante e mudar o grupo político que está no poder. É legítimo da democracia e mesmo essencial. Como também é legítimo que o governo, querendo eleger-se ou eleger um sucessor alinhado com seu grupo, suas ideias e, principalmente, procure os defeitos da oposição e os denuncie para deslegitimar o discurso que ataca quem governa.

O problema é que o troço vai ficando exagerado, chato, repetitivo, mentiroso, agressivo e até infantil. Eleição é coisa séria, pessoal. Não tem nada a ver com vingancinha nem com guerrinha por cargos, muito menos com querer se dar bem ao ter acesso ao dinheiro público, porque isso é desonestidade e todos sabem onde é o lugar de desonesto.

Fico muito triste quando chego a qualquer estabelecimento comercial que o proprietário ou proprietários vem fazendo propaganda de um determinado grupo político, me sinto ofendido, pois acho que qualquer comerciante teria que ser imparcial, não tirando o direito de este fazer política, mas não no seu local de trabalho, pois ao contrário a maioria não gosta deste ato democrático que é a eleições (digo como é feita hoje em dia com o nível que ai está).

Reservo-me do direito de não frequentar qualquer estabelecimento comercial, onde a principal “mercadoria” é a política.

Falta muito essa consciência para que o povo brasileiro possa exercer de fato a democracia.

Mas continuemos tentando. Quem sabe um dia o povo passe a votar pelo interesse coletivo e não pelo interesse próprio nem por simples ilusão.

 

1 comentário
  1. Amélia diz

    Enfim, alguem falando coerentemente sobre as eleições.
    E fica o alerta aos grupos de oposição: AINDA NÃO OUVI UMA PROPOSTA. Só ataques. Que tal mudar o discurso agora, enquanto há tempo?

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.