Comarca de Joaquim Pires é fundida com a de Esperantina

0

TJPor 16 votos a favor e 02 contra, o pleno do Tribunal de Justiça do Piauí aprovou a extinção e fusão de 36 comarcas no interior do Piauí. Apenas os desembargadores Edvaldo Moura e Paes Landim votaram contra. A sessão teve início no final da manhã e foram encerradas na tarde desta segunda-feira, 11 de julho.

Serão fundidas as comarcas de Anísio de Abreu e Caracol, Bocaina e Picos, Cristalândia e Corrente, Conceição de Canindé e Avelino Lopes, Eliseu Martins e Manoel Emídio, Francisco Santos e Picos, Ipiranga do Piauí e Inhuma, Isaias Coelho e Itainópolis, Jerumenha e Guadalupe, Marcolândia e Simões, Monte Alegre e Gilbués, Nazaré e Floriano, Nossa Senhora dos Remédios e Porto, Parnaguá e Corrente, Redenção do Gurgueia e Bom Jesus, São Félix e Barro Duro, Santa Filomena e Gilbués, Socorro do Piauí e Simplício Mendes.

Arraial e Floriano, Alto Longá e Altos, Angical e Regeneração, Aroazes e Valença do Piauí, Beneditinos e Altos, Bertolinea e Manoel Emídio, Campinas do Piauí e Itainópolis, Francinópolis e Elesbão Veloso, Joaquim Pires e Esperantina, Landri Sales e Antonio Almeida, Marcos Parente e Altonio Almeida, Palmeirais e Amarante, Paes Landim e Simplício Mendes, Santa Cruz do Piauí e Picos, São Gonçalo do Piauí e São Pedro do Piauí, Várzea Grande e Elesbão Veloso.

No total, são 95 comarcas existentes no Piauí. O novo presidente do TJ, desembargador Erivan Lopes anunciou a proposta ao tomar posse alegando que a medida faz parte da contenção de gastos e reordenamento de unidades judiciárias.

O desembargador Edvaldo Moura diz que o projeto é um retrocesso para a justiça do Estado. “Ele traz a prejuízo para as comarcas e cidades. É uma flagrante ofensa ao princípio da igualdade, uma tremenda injustiça aos cidadãos dessas comarcas mais humildes. Há um inegável retrocesso na pretenção dessa proposta que tem interesses secundários”, enfatiza.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.