CRO-PI fecha 50 consultórios odontológicos no Piauí

0

O Conselho Regional de Odontologia (CRO-PI) fechou mais de 50 consultórios odontológicos no litoral do Piauí por falta de condições estruturais e higiênicas este ano. Entre as irregularidades apresentadas estão a biossegurança insatisfatória, ausência de processo de esterilização, infiltração, móveis com ferrugens, dentre outros problemas.

Dois dos municípios fiscalizados nas últimas semanas foram Buriti dos Lopes e Luís Correia, localizados a 300 km de Teresina. Em Buriti, foram constatadas irregularidades em seis das nove unidades básicas de saúde (UBS) vistoriadas, e por isso, tiveram as atividades suspensas. De acordo com o conselho, as Unidades Básicas de Saúde Cadoz, Salgadinho, Coroa de São Remígio, Narciso, Demerval e Estreito apresentavam condições insalubres e de esterilização insatisfatória, além de janelas inadequadas, paredes com infiltração e mofo.

Em Luís Correia foram interditados 5 consultórios. Os fiscais retornaram para uma segunda análise e a UBS da localidade Brejinho não foi reformada com as adequações solicitadas.

“As fiscalizações realizadas periodicamente nos consultórios odontológicos dos municípios do Piauí são essenciais para garantir a qualidade dos serviços de saúde bucal oferecidos para a população”, aponta o presidente do CRO, Leonardo Sá.

Em janeiro deste ano, consultórios de São Gonçalo do Piauí foram interditados por conta de descumprimento das normas estabelecidas pelo órgão. Em São João da Fronteira, dois consultórios foram suspensos por irregularidades na fiação elétrica, torneiras inadequadas, ferrugem na cadeira odontológica e em armários, ausência de dispensores de papel toalha e sabão líquido, esterilização inadequada de instrumentais e estofamento da cadeira odontológica danificado.

O CRO-PI dá um prazo de até 30 dias para que cada município realize as reformas necessárias para o atendimentos dos pacientes da região.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.