Delegado piauiense morre na queda de helicóptero em Goiás

1
Delegado Antônio Gonçalves Pereira
Delegado Antônio Gonçalves Pereira

O delegado piauiense identificado como Antônio Gonçalves Pereira dos Santos, 64 anos, está entre as oito vítimas da queda do helicóptero Koala, prefixo PP-CG, da polícia civil, nesta terça-feira (08), no interior de Goiás.

Antônio estava trabalhando na equipe que realizava a reconstituição de uma chacina ocorrida no final de abril na cidade de Doverlândia. O acusado de cometer o crime também morreu no acidente.

Antônio Gonçalves era natura do município de Pedro II. Ainda jovem deixou o estado. Formou-se em Direito e era delegado desde 1982. Atualmente trabalhava como superintendente da Polícia Judiciária de Goiás. Antônio era pai de três filhos.

Ele ficou nacionalmente conhecido após trabalhar no “Caso Pedrinho”, seqüestrado em Brasília-DF e encontrado em 2002, 16 anos depois de ser levado por Vilma Martins Costa.

Vítimas

A Secretaria de Segurança Pública de Goiás confirmou, na noite desta terça-feira (8), a morte dos oito ocupantes do helicóptero que caiu durante esta tarde a 35 quilômetros de Piranhas. As vítimas são: o superintendente da Polícia Judiciária de Goiás, o delegado Antônio Gonçalves Pereira dos Santos; os delegados Bruno Rosa Carneiro, Osvalmir Carrasco Melati Júnior, Jorge Moreira da Silva e Vinícius Batista da Silva; os peritos criminais Marcel de Paula Oliveira e Fabiano de Paula Silva; além do principal suspeito do crime, Aparecido de Souza Alves, 22 anos.

As circunstâncias do acidente serão apuradas pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos (Cenipa). A Polícia Civil destacou os delegados Alexandre Pinto Lourenço e Kleyton Manoel Dias para acompanhar as investigações.

Até as 22h desta terça, dois corpos haviam sido localizados, segundo o Corpo de Bombeiros. Um deles estava dentro dos destroços, carbonizado, e o outro próximo à aeronave. A previsão   do Instituto Médico Legal (IML) era transportá-los para Goiânia durante a madrugada.

Com informações do G1.com

1 comentário
  1. hiltonsade alencar(maranhao) diz

    O dr. antoniio para mim nunca foi um chefe ou superior e sim um amigo e companheiro fiel, durante muitos anos trabalhamos juntos. jamais houve desentendimento ou constrangimento entre nós lamento o seu fecimento.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.