Esperantinenses participaram do dia “D” de manifestação contra reforma da previdência em Teresina

0

Centenas de trabalhadores e trabalhadoras rurais do Piauí se reuniram e fecharam na manhã desta segunda-feira (11) a Avenida Frei Serafim em Teresina, com concentração em frente à a sede da FETAG-PI, portando vários cartazes e faixas em repúdio contra a reforma da previdência, além de palavras de ordens. O movimento foi uma realização pelo dia D de Manifestação contra Reforma da Previdência organizado pela FETAG-PI, por deliberação da Contag.

Além da presença de vários dirigentes sindicais de todo o Estado, centrais sindicais prestigiaram a ação, como a CUT, CTB, MST, MPA e movimentos atingidos por barragens.

Segundo a presidente da federação, Elisângela Moura, a proposta do governo federal é um golpe. “Esta reforma é um golpe aos trabalhadores rurais. Querem tirar nossos direitos conquistados e nós não vamos aceitar este retrocesso. Este é um momento de debate, onde não podemos aceitar a aprovação desta reforma, porque só prejudica nossa classe. Vamos à luta e não ao golpe”, frisou Elisângela.

Essa proposta é ainda mais desumana em relação aos/as trabalhadores/as rurais, pois os agricultores e agricultoras familiares somente poderão se aposentar mediante a comprovação de 15 anos de contribuição mensal; os trabalhadores assalariados e assalariadas rurais terão que se aposentar com a mesma idade que os urbanos (65 anos para homens, 62 anos para mulheres) e com base no aumento da expectativa de vida, a idade mínima para aposentadoria, inclusive dos trabalhadores e trabalhadoras rurais, será elevada pelo governo por meio de lei ordinária.

Uma comitiva de trabalhadores e trabalhadoras rurais de Esperantina e membros do sindicato dos trabalhadores participaram do ato.

Fonte: Fetag-PI

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.