Fábio Novo renuncia a liderança do governo na Assembleia

0

fabio novoO deputado estadual Fábio Novo (PT) renunciou neste sábado (7) a liderança do governo na Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). O anuncio foi feito em seu perfil no Facebook. O parlamentar, que protagonizou a derrota para a presidência da mesa diretora no início dessa legislatura, disse que tomou a decisão para, de forma livre, construir um mandato sem amarras.

“Tomei a decisão hoje de renunciar a condição de líder do governo atual, para de forma livre, construir um mandato sem amarras. Quero o direito como jornalista de profissão – pois deputado é uma chuva – de nunca perder a minha capacidade de indignação”, declarou.

Fábio Novo, que já comandou o Partido dos Trabalhadores, afirmou ainda que sua posição não significará uma postura, a partir da próxima segunda-feira (9), de oposição. “Mas tão somente de mostrar o Fábio que se moldou, amadureceu e que com coragem sempre combateu o bom combate”, afirmou, citando o cantor Ivan Lins. “No novo tempo, apesar dos perigos, a gente se encontra cantando na praça, fazendo pirraça”, postou.

No post, o parlamentar piauiense comenta a lista de políticos supostamente envolvidos no esquema do Petrolão. Acha que a divulgação, por si só, não caracteriza uma sentença. Fábio Novo critica ainda o posicionamento do presidente da Câmara Federal, Eduardo Cunha (PMDB), que teve o nome incluído na lista.

“A lista do petrolão, anunciada ontem não pode ser vista como uma sentença. Ali, são inquéritos, alguns recheados de provas e outros nem tanto. A bola agora está com o Supremo, já que o passe da Polícia Federal e do Ministério Público foi dado. Sabemos que ela, ao contrário do que coloca nossa imprensa, é o início de um processo. Ao final, esgotada a ampla defesa e com o devido julgamento, saberemos se Eduardo Cunha, Presidente da Câmara foi culpado ou não. Em vez de apoiar o papel do Ministério Público e da Polícia Federal, Cunha preferiu o ataque. Em sua tática doentia de perseguição, preferiu dizer que seu nome fora colocado na lista, a pedido do governo de plantão. Ora, se o governo não interferiu pela sua ex-ministra da casa civil”, declarou.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.