O padre-inventor Herói da Pátria

1

A presidenta Dilma Rousseff sancionou projeto de lei do ex-senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS) e está inscrito o nome do padre Roberto Landell de Moura no Livro dos Heróis da Pátria. Mas, o que fez o religioso nascido em Porto Alegre (21 de janeiro de 1861 – 30 de junho de 1928)?

Ele é o precursor das telecomunicações da era moderna no Brasil: projetou a televisão, o teletipo e o controle remoto por rádio. É considerado um dos maiores inventores na área nas Américas.

Para fazer parte do Livro dos Heróis da Pátria, devem ter decorridos 50 anos da morte ou da presunção da morte do homenageado. O livro fica exposto no Panteão da Pátria e da Liberdade Tancredo Neves, na Praça dos Três Poderes, em Brasília.

Por Mauro Sampaio

1 comentário
  1. Carlos Araújo diz

    Padre Roberto Landell de Moura – Inventor do Transmissor de Ondas e Telefone sem Fio. Foi pioneiro na transmissão da voz humana sem fio (radioemissão e telefonia por radio) no ano de 1893 quando fez a primeira transmissão de palavra falada, através de ondas eletromagnéticas. Em 1927, foi promovido pelo Vaticano a monsenhor e em janeiro de 1928 foi nomeado arcediago. Aos 67 anos, no dia 30 de junho de 1928, sábado às 17h45, o padre faleceu anonimamente, abatido pela tuberculose num modesto quarto da Beneficência Portuguesa de Porto Alegre. Landell, por ter sido o primeiro radioamador do mundo, é considerado o Patrono da Radiodifusão Amadora

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.