Pesquisa estimulada aponta Elmano Ferrer a frente de Wilson Martins

0

wilson elmanoElmano Férrer lidera a disputa ao Senado nas eleições de 2014, conforme pesquisa de intenções de voto feita pelo Instituto Piauiense de Opinião Pública – Amostragem, atendendo encomenda da Agência de Propaganda CJFlash, realizada entre os dias 23 a 26 de julho.

A pesquisa apontou que que o candidato ao Senado Elmano Férrer apoiado por Dilma, Lula e Wellington dias tem 45,75% das intenções de voto estimuladas.
Em segundo lugar, com 35,75% das intenções de voto estimuladas, ficou o candidato ao Senado pelo PSB, Wilson Martins, apoiado pelo Governador Zé Filho, Aécio Neves e Eduardo Campos.

Apenas 1% votariam em outro candidato, 11,12% não sabem ou não querem opinar e 6,38% querem votar nulo ou em branco.Na disputa para o Governo, Zé Filho cai e Wellington Dias segue em primeiro lugar

Na disputa para o Governo do Estado do Piaui, quem se mantém à frente é o Senador Wellington Dias do PT com 53,12% das intenções de voto. Já o atual governador Zé Filho, que disputa o cargo pelo PMDB caiu para 14,75%. Em terceiro lugar, o candidato Mão Santa do PSC com 12,38%. Maklandel do PSOL aparece com 1%, e os demais candidatos apresentam menos de 1% das intenções de votos. Dos 800 entrevistados, 11,62% não sabem ou não opinam em quem votariam e 6% votariam em branco.

Para a presidência, Dilma continua vencendo no 1º Turno

No Piauí a Presidenta Dilma do PT tem 63% das intenções de voto, seguida de Aécio Neves do PSDB com 13,38%. Em terceiro lugar aparece o candidato do PSB, Eduardo Campos, com 6,75%. Já o candidato do PSC, Pastor Everaldo apresentou 2,5% das intenções de voto para o cargo de Presidente. Os demais concorrentes apresentaram menos de 1% de intenção dos votos. Os que não sabem ou não opinam somam 7,12% e 4,75% votariam nulo ou branco.

A pesquisa registrada sob o números PI-00075/2014 e BR-00247/2014 foi aplicada com 800 eleitores com 16 ou mais anos de idade residentes e com domicílio eleitoral nos 35 municípios pesquisados no Estado do Piauí.  Em amostragem casual, para um nível de confiança de 95% este tamanho de amostra (800 eleitores) permite erro de até 3,39% para mais ou para menos, informou o presidente do Instituto Amostragem, estatístico e professor de Bioestatística do Centro de Ciências da Saúde da Universidade Federal do Piauí (UFPI), João Batista Mendes Teles.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.