População prende e agride acusados de assalto e vídeo cai na internet

0

agressãoA população do bairro Alto Alegre, zona Norte de Teresina reclama da falta de segurança no bairro e relata constantes assaltos nas proximidades. No ano passado dois assaltantes foram rendidos pelos moradores após supostamente tentarem roubar uma moto e o celular de uma vítima.

Após serem imobilizados, a dupla foi agredida pelos populares até a chegada da Polícia. As imagens foram parar no Youtube na última quarta-feira (26). “Eu concordo com o que foi feito porque é consequência da insegurança que vivemos aqui. E hoje as próprias pessoas tem que se proteger. Aqui temos constantes assaltos”, contou o taxista José Milton e Araújo.

O fato aconteceu na rua Leônidas Francisco Rodrigues Filho. A diarista Alzira Félix contou que trabalha há 25 anos no local e quase todos os dias houve histórias de assaltos e roubos. “Os bandidos agem entre 14h e 14h30, quando as pessoas estão saindo pra trabalhar. Levam bolsa e celulares. Já estamos com muito medo de sair de casa.”, contou a diarista.

Na mesma rua, a aposentada Osvaldina Rocha, foi vítima de violência na sua própria casa. Um bandido invadiu a residência, rendeu a idosa, a amarrou, roubou o dinheiro que havia em uma gaveta do guarda-roupa e saiu deixando ela no banheiro. “Ele ainda levou minha aliança de casamento e eu passei quase uma hora pra conseguir me soltar e pedir socorro. Esse mesmo rapaz assaltou outras cinco casas da redondeza. Pelo trauma, hoje tenho medo de ficar sozinha”, disse a aposentada.

O coronel Baltazar Rodrigues, comandante do 9º Batalhão, reafirma que a Polícia não recomenda reagir durante assaltos e nem fazer justiça com as próprias mãos. “Geralmente quem assalta está atrás de alguma coisa pra comprar droga. Não tem a mínima precaução, fazem de qualquer forma. As vezes a vítima reage e dá certo, mas a probabilidade de não dar é muito grande. Além disso se fizermos justiça com as próprias mãos, que legado deixaremos para os nosso filhos. As pessoas tem que registrar a queixa e aguardar a Polícia”, disse o comandante.

 Com informações Cidade Verde

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.