Sala onde aluno atirou em professora no ABC será desativada, diz diretora

1
A delegada Lucy Fernandes afirmou que os depoimentos ouvidos até agora reforçam o bom comportamento de Davi (Foto: Raphael Prado / G1)

A sala de aula onde Davi Mota Nogueira, de 10 anos, atirou na professora na quinta (22) vai se transformar em um ambiente de reflexão. Segundo Márcia Gallo, diretora da Escola Municipal Professora Alcina Dantas Feijão, a sala onde funcionava o 4º ano C será fechada.

 

“Vamos deixar a sala trancada por enquanto. Ela deve virar um ambiente especial com livros, gravuras e desenhos. Será um espaço para reflexão sobre a violência e pela paz”, afirmou na tarde desta segunda-feira (26), após prestar depoimento no 3º DP da cidade.

 

A diretora disse ainda que visitou os pais de Davi na tarde do sábado (24) e que eles estão muito abalados com o que aconteceu. “Fomos dar apoio à família”, afirmou a diretora.

 

Márcia também disse que assistiu às imagens das três câmeras de segurança da escola, mas ainda não conseguiu analisar detalhadamente nenhuma delas. “Mas, pelo que vi, não tem nada de significativo”, disse.

 

Novos depoimentos

 

A Polícia Civil em São Caetano do Sul, no ABC, retomou na tarde desta segunda os depoimentos para tentar esclarecer o caso do aluno. Foi ouvida, além da diretora, a orientadora educacional Zeni Giraldi.

 

A delegada Lucy Fernandes, titular do 3º Distrito Policial em São Caetano, disse que uma das psicólogas ouviu de um aluno, logo após o ocorrido, que aquela tinha sido uma “brincadeira que não deu certo”. “Essa linha parece razoável. Seria até mais plausível, tendo em vista que ele era um bom menino”, afirmou a delegada.

 

Segundo Lucy, os depoimentos ouvidos até agora reforçam a ideia do bom comportamento de Davi. “Não trabalho com a possibilidade de bullying ou que ele tenha sido vítima de outro tipo de violência”, afirmou.

 

Investigações

 

A polícia investiga se o aluno havia premeditado o crime. Professoras ouvidas na semana passada chegaram a dizer em depoimento que ouviram alunos comentarem que Davi tinha prometido matar Rosileide e se matar em seguida. Um desenho do aluno, no qual ele se retrata segurando duas armas ao lado de um professor, está sendo analisado por psicólogos.

 

As aulas foram suspensas na escola e deverão ser retomadas na quarta, quando devem retornar os alunos que viram Davi atirar na professora e se suicidar.

 

Fonte: G1

 

1 comentário
  1. Anônimo diz

    ESPERO QUE ESTEJA ERRADO, MAIS SERA QUE ELE NAO TEVE INFLUENCIA DO IRMAO MAIS VELHO, POIS ACHEI ESTRANHO O QUE DISSE NO DEPOIMENTO QUE QDO ESCUTOU O BARULHO DISSE ACABOU, PARECE QUE SABIA DE ALGO E SE ALIVIOU DE ALGUMA COISA E DISSE ISSO, TEM QUE TER UMA INVESTIGAÇAO EM CIMA DELE MAIS SERIA, ACHO QUE QDO FALOU PARA O PAI OLHAR ASUA MOCHILA ESTAVA DEVENDO ALGO, NO ORKUT DELE TEM PESSOAS PORTANDO ARMAS

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.